Pano branco tem cura? Saiba tudo sobre esse problema de pele

Pano branco tem cura? Saiba tudo sobre esse problema de pele

Pano branco tem cura? Saiba tudo sobre esse problema de pele

por: Renan herculano & Adriana silva

O pano branco ou pitiríase versicolor, é um tipo de micose. E apesar de não ser uma doença perigosa para a saúde, é importante conhecer como prevenir e tratar esse problema de pele tão comum.

Todo o tipo de micose é associado erroneamente com a falta de higiene ou compartilhamento de objetos de higiene pessoal. No entanto, nem sempre esses são fatores cruciais para o desenvolvimento e transmissão dos fungos causadores da doença.

O pano branco é um tipo de micose. (Foto: Divulgação)

O pano branco é um tipo de micose. (Foto: Divulgação)

O pano branco, por exemplo, é causado por um fungo pouco agressivo para os humanos e que não é transmitido de pessoa para pessoa.

O que é o pano branco na pele?

O pano branco é provocado pelos fungos do gênero Malassezia. É importante destacar que esses fungos podem habitar a pele sem causar nenhum tipo de problema, eles aproveitam da oleosidade natural de determinadas regiões do corpo para se multiplicar.

Estima-se que esse fungo está presente na pele de cerca de 90% das pessoas e que boa parte delas talvez nunca tenha pano branco.

Os fatores principais para o surgimento do pano branco é a baixa imunidade, a alteração hormonal e oleosidade excessiva. Dessa forma, o organismo deixa de ser capaz de combater os fungos e eles passam a provocar reações negativas no corpo.

Quando isso ocorre, o fungo libera na pele uma substância chamada ácido azeláico. Essa substância impede a produção de melanina, que é a proteína responsável pela pigmentação da pele, especialmente quando exposta ao sol. Por este motivo, a pitiríase versicolor é conhecida popularmente como pano branco, pois provoca manchas claras na pele

Pano branco tem cura?

O tratamento é realizado à base de cremes, sabonetes e outros produtos específicos. (Foto: Divulgação)

O tratamento é realizado à base de cremes, sabonetes e outros produtos específicos. (Foto: Divulgação)

O pano branco tem cura e muitas vezes as manchas desaparecem sozinhas. No entanto, é recomendável procurar tratamento se o pano branco não regredir ou sumir espontaneamente dentro de um prazo de trinta dias.

O tratamento é importante, pois evita que a micose provoque consequências graves para a saúde da pele, além disso, impede que as manchas se tornam permanentes.
Para acabar com o pano branco, geralmente são receitadas pomadas específicas, sabonetes, cremes e em alguns casos, comprimidos.

Sintomas de pano branco

O aparecimento de manchas esbranquiçadas na pele é o principal sintoma. (Foto: Divulgação)

O aparecimento de manchas esbranquiçadas na pele é o principal sintoma. (Foto: Divulgação)

  • Manchas claras em tom de cinza, branco, salmão ou vermelho espalhadas pelo corpo
  • As manchas são mais comuns no pescoço, ombros e costas
  • As manchas se tornam perceptíveis após exposição a luz solar
  • Coceira (em alguns casos).

É contagioso ou não?

O pano branco também é conhecido como micose de praia, o que faz com que muitos o associem com uma doença contagiosa, no entanto, isso é um mito. O pano branco é impossível de ser transmitido. O desenvolvimento desse tipo de micose na pele é motivado por fatores que envolvem somente o organismo de cada pessoa.

Vale esclarecer que as manchas podem aparecer depois de um dia na praia devido a exposição à luz solar, pois no local da pele onde os fungos estão, não há produção de melanina como no restante da pele, assim aparecem as manchas. Portanto, não há risco de tomar um banho de piscina, por exemplo, com alguém que tenha pano branco.

confira também?

Prevenção de pano branco

Para prevenir o pano branco é preciso ter alguns cuidados com a pele:

  • Não permanecer em ambiente de clima quente por muito tempo, para evitar transpiração excessiva
  • Secar bem a pele após banho de ducha, mar ou piscina.
  • Controlar a oleosidade, principalmente na região pescoço, rosto e costas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *